domingo, 30 de agosto de 2009

EU FAÇO DOS MEUS SEUS DEDOS,NA FANTASIA ALUCINANTE

Masturbação feminina já foi tabu.Houve um tempo em que a mulher era proibida de sentir prazer. Não ousava nem mesmo se olhar no espelho. Se tocar então, nem pensar. Possuida pelo marido no casamento, ficava quieta e no escuro do quarto muitas vezes chorava...Chorava de dor, de vergonha, de raiva, de impotência, chorava de tudo menos de prazer. Mas lá se vão muitos janeiros dessse tempo absurdo. Hoje, a mulher é liberada sexualmente. \Pode transar com quem quizer, com quem gostar. Manifesta seu orgasmo das mais diversas formas . Algumas riem,choram, falam palavrões, gritam enfim fazem tudo. O importante é gozar! Bem, com um companheiro é fácil, mas e sózinha? Depende de você... do que você quer... A masturbação de repente
pode ser tão prazeroza quanto uma transa. Basta que a mulher se solte por inteiro, que ela percorra com as mãos seu corpo todo. Que use a imaginação, que saiba fantasiar o momento. Que aprenda a descobrir todos os segredos do seu corpo e suas reentrâncias.  Depois é só começar. Se tocando com delicadeza nos seiois, na barriga,nos meios das coxas... E por fim chegando ao clitóris, o ponto alto da excitação feminina. Nessa região as caricias devem começar lentamente e nesse delirio, ela imagina a presença de seu homem (apesar de não ser nescessário ser seu esse homem). Pode ser o marido da amiga, um ator de cinema ou tv, ou até mesmo o padre
lá da igreja,já pensou? Quem sabe aquele guarda  de trânsito gostosão, que te aplicou uma bela multa, por que não? Talvez até o lutador de boxe, com aquele físico todo. Ah! sei lá... vale tudo, vale qualquer coisa. O importante é o seu prazer, o seu orgasmo. E não se pode esquecer aqueles brinquedinhos maravilhosos, chamados vibradores, que substituem tão bem o penis verdadeiro! E não se envergonhem de dizer: eu me masturbo,
porque eu me amo e sou mulher !!!

Daqui pra frente........Dorothy

VERSO ULTIMO

O ultimo verso, não fala de despedida
Nem de saudade,nem do beijo que não foi dado
Impedido talvez, pelo gelo dos lábios,
Nem do aperto de mãos frias e rugosas.

Não fala também do olhar opaco,
Sem brilho...
Nem do branco prateado dos cabelos.

Não fala do lençol descorado
e roto pelo tempo,
De tanto esfrega-esfrega
de corpos se roçando.

Tampouco fala do amarelado dos dentes
Que o tempo empresta ao velho,
Nem da tristeza contida,
nos dias frios de inverno.

O ultimo verso, fala de mim.
Dessa vontade imensa, que tenho de vencer...
De deixar algo que não seja só o meu nome.

Nem sómente o vermelho,
Minha cor preferida
E também o meu jeito de dizer impropérios,
Ao mesmo tempo que sou apaixonada por Deus!

Meu ultimo verso, vai ficar
e alguém vai ler,
E só por isso, já valeu te-lo escrito,
Aqui, hoje, sentada no calçadão,
Com medo que seja êsse...
O meu ultimo verso!!!


Dorothy de Castro(do livro Orgasmo Poético)

sábado, 29 de agosto de 2009

ONDE ESTÁS ?

Três moedas hei de jogar na fonte.
Onde os sonhos se realizam
Quando são feitos pedidos...
Você não pode ter sumido assim!
Sem se importar
Com o meu sofrimento...
Todos os becos hei de vasculhar,
Todos os rastros, caminhos pedregosos...
Se precisar viro uma ave,
E parto num voo  em seu encalço!
Mas vou te encontrar, isso eu garanto.
E provo que te amo e te amo tanto...
Que não me interessa mais viver sem ti!

Daqui pra frente...Dorothy

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

FECHANDOOOOO!!!


Ser adolescente não é  nada fácil não é mesmo? são tantas as cobranças que à vezes você se sente injustiçada diante delas. E pensa:-será que sou tão errada?  será que é só comigo que acontece? será que é
tudo pecado? será ? será ?...
Pois é; na verdade é nessa idade que você começa a sentir o peso da responsabilidade. E que fazer, que atitude tomar diante dos apelos(que são tantos) que passsam à fazer parte do seu dia à dia. O mundo globa
lizado, informatizado, moderno e democrático se apresenta à você como um sonho sem impossíbilidades e
nele tudo pode, tudo é lindo, tudo é permitido...
De repente você acorda em uma outra realidade e vê que não é bem assim. Vê que a sua dimensão tem limites e que é preciso ponderar para não morrer na praia!
Você nessa altura do campeonato, me diria:- Que loucura! o espelho me mostra uma mulher bonita, completinha, seios formados, bumbum perfeito, curvas se insinuando, enfim uma jovem liberada para a vida
para o amor, e porque não? para o sexo!
Mas é ai que o bicho pega. É gatinha, fisicamente você está preparada, anatômicamente sem defeitos mas...
e a cabecinha? Pare e pense um pouquinho; para se fazer um bolo além de uma forma é preciso  se ter todos os ingredientes... Quadradismos à parte vale um conselho, porque nem tudo que é vendido é bom:
Abra os olhos menina! mas por favor por enquanto... feche as pernas !!!

Daqui pra frente...Dorothy

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

LISA UM VIOLINO E UM AMANTE (O OUTRO)

Após a morte da esposa Bengt tenta se acostumar à vida solitária,desenvolvendo  novos hábitos A rotina é até reconfortante em certos aspectos: manter a casa limpa, se alimentar, verificar o correio. E justamente algo tão corriqueiro quanto buscar a correspondência será capaz de mudar sua vida para sempre.
A carta parece ser de um amigo desavisado que não recebeu o convite do funeral.
Já ensaiando o  comunicado do falecimento Bengt abre o envelope: uma caligrafia trabalhada, a assinatura de um homem, palavras de amor para Lisa, sua falecida mulher.
Será que durante todo o tempo em que foram casados, Lisa tinha um amante? como ele nunca desconfiou? Bengt percebe que talvez os fatos não sejam o que parecem.
Determinado a descobrir a verdade e a não deixar que esse incidente destrua a memória da esposa, ele começa à se corresponder com o  estranho usando o nome dela.
A cada nova carta, ele se surpreende com detalhes sobre a personalidade de Lisa que negligenciou durante muitos anos, Sua generosidade, o quanto foi feliz e fez os outros rirem. As cartas do Outro, são seu maior consolo e conforme percebe o quanto têem em comum, Bengt não resiste à tentação de conhece-lo. Quem seria o homem que sua esposa um dia amou? quem ou qual deles seria o Outro?  -

Bernhard Schlink autor de :(O Outro)


Daqui prá frente........Dorothy

DÊ A MÃO À QUEM PRECISA

 Trabalhei durante alguns anos num hospital de grande porte na cidade de São Paulo. Era auxiliar no centro cirúrgico e fazia o horário de 12x36 com plantões muito agitados e cansativos, mas sempre gostei muito da
minha profissão.Vou contar aqui um episódio que ocorreu num dia muito agitado, com várias cirurgias de urgência agendadas. Trabalhávamos em 03 auxiliares e circulávamos 03 salas sendo 01 de obstetrícia e 02
de cirurgias geral e de outras especialidades tais como cardíacas , gástricas , plásticas , vasculares  etc...
Nesse dia  estava acontecendo 03 cirurgias de urgência , e ainda iria acontecer uma  vascular eletiva além
de 03 cesáreas marcadas pra esse dia.  Eu e minha colega Fátima ficamos decidindo quem iria para que sala. Como a cirurgia  vascular era um procedimento com muita contaminação por conta do membro (mão)
estar gangrenado seria feito uma amputação em uma senhora de 78 anos. Fátima tinha verdadeiro horror
às amputações e me propôs aliás implorou que eu auxiliasse naquela sala e ela ficaria  com as 03 cesáreas
que seriam feitas nesse horário. Concordei logo de cara pois  afinal seria  apenas um procedimento e não
me cansaria tanto. A cirurgia durou menos de duas horas e logo eu já estava livre.
Identifiquei o membro amputado (a mão) coloquei a paciente na recuperação e fui me trocar retirando a paramentenção contaminada. Quando já estava me preparando para descer para o almoço, minha colega começou à reclamar o cansaço que estva sentindo por ter que auxiliar 02 cesáreas e ainda estar faltando
01 paciente para ser cirurgiada. Fiquei com pena da garota e  perguntei se queria uma  mãozinha  ao que ela respondeu prontamente que sim. Porém achei que ela precisava de uma pequena lição, afinal não quiz
ficar na sala de vascular por nojo do cheiro do membro gangrenado e assim escolhera circular as cesareanas, cirurgias limpas e sem odor desagrável. Mas tudo bem, eu prometi e ia lhe dar uma mão...
Assim sendo, desembrulhei a mão amputada coloquei sôbre uma compressa e entreguei à Fátima dizendo:
- pronto querida,  voce não quer uma mãozinha? aqui está....Nossa, ela quase caiu de susto!!!
Ajudei-a,  e quando terminamos tudo....fomos  ao vestiário fumar um cigarrinho e rimos muito do incidente!!!




Daqui prá frente.... Dorothy

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

COISAS DA VIDA

Durante toda a semana, Anita havia ensaiado uma forma de dizer à Pedro,
que já não o amava.Namoravam à nove meses e ela se havia cansado do ciume doentio que ele nutria por ela.Se afastou das amigas e deixara de fazer coisas que gostava de fazer só para agrada-lo. Mas esse comportamento de Pedro a deixava irritada e com vontade de terminar tudo. Até que apareceu Lúcio! Um rapaz calmo de lindos olhos azuis que a deixara quase sem
chão...Era novo na empresa em que trabalhava e todas as mulheres viviam à comentar sobre ele.Educado, simpático e brincalhão Lúcio conquistava rapidamente. E até ela Anita, que já era comprometida, ficou balançada e percebeu que já não tolerava as implicâncias de Pedro.
Cada vez se irritava mais com isso. E foram se passando os dias... Ela que não era muito vaidosa,de repente passou à se cuidar mais. Chegava em casa e ia direto ao guarda roupas escolher o que vestir no dia seguinte. Queria estar mais bonita que as colegas e assim impressionar Lúcio... Lúcio, Lúcio, ah meu Deus, mas e Pedro? irritava-se só em pensar nele.
Seu coração estava encantado com o outro, que por sua vez se mostrava interessado nela também. Almoçavam juntos no refeitório, conversavam muito e foram descobrindo afinidades que nem de longe descobrira com Pedro. Lúcio se declarou apaixonado e agora ela tinha que tomar essa decisão. Estava louca pelo outro e de Pedro só sentia pena e medo...mas tinha que dizer a verdade. Chegou enfim o sábado tão esperado por Anita . Sim, ela ia se encontrar com o namorado e dizer à ele que já não o amava e queria terminar. Quando Pedro apareceu, foi direto ao assunto; que havia pensado muito e chegara à conclusão que não sentia mais nada por ele e ficou esperando temerosa pela reação que Pedro teria. Mas, surpresa! o rapaz pegou suas mãos e começou à beijá-las repetidas vezes e com os olhos brilhando disse à Anita:
- Graças à Deus você já não me ama, porque acabei de encontrar o amor da minha vida.E sabe,
ele me ama também! Espantada ela perguntou :- como assim "ele" ? ao que Pedro respondeu:
- Pois é minha amiga, descobri que sou gay , me assumi e vou ser feliz com o meu lindo rapaz ! Anita quase teve um treco ...
A vida tem cada uma !!!


Daqui pra frente... Dorothy

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Como prevenir o uso de drogas pelos jovens?


É muito difícil convencer alguém à não fazer algo que lhe da prazer - e a droga antes de tudo, é algo que oferece prazer imediato. Por causa disso, fazer terrorismo com histórias
macabras ou exagerar na descrição dos efeitos das drogas só piora as coisas: a maioria dos jovens são melhor informados sobre drogas, do que os próprios pais, mesmo quando não são usuários. Portanto, a prevenção ao uso começa muito antes. O tipo de educação que se vê hoje em dia cria adolescentes fracos. É um ser imaturo, sem paixão, que não
consegue enxergar a vida com seriedade, é altamente predisposto à influência do meio.
Mas este "meio" não são apenas os amigos, embora a pressão do grupo seja um fator importante, ainda mais nesta idade: "Os exemplos que o adolescente tem em casa também contam muito. Muitos deles ouvem discursos que os incentivam à responsabilidade e ao auto controle, por exemplo, mas vêem os pais comendo compulsivamente, bebendo, ou fazendo coisas irresponsáveis. Isto não significa que os pais estejam sendo levianos ou mal intencionados, mas é importante que os pais observem a coerência entre o que dizem, e o que fazem".
Incentivar os filhos a terem uma vida saudável e produtiva, portanto é a melhor forma de mantê-los longe das drogas e de outros tipos de dependências, como a do jogo e tantas outras.Dar-lhes suporte afetivo e cuidar de sua auto estima são tarefas muito mais complexas, mas também mais eficazes tanto para evitar o problema das drogas, tanto para evitar o problema das drogas, quanto para formar adultos mais corajosos e conscientes de si mesmos. (Fonte http://www.terra.com.br/)

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

SABIDO ÊSSE ANJO


QUANDO NASCI,


UM ANJO BEM BRANQUINHO,


DESSES QUE VIVEM,


NO BERÇÁRIO


DAS MATERNIDADES,


DISSE À ENFERMEIRA:


SABE A SUA META?


É CUIDAR DESSA MENINA...


ELA VAI SER POETA!!!




Dorothy de Castro

sábado, 15 de agosto de 2009

ENVELHECENDO COM QUALIDADE


A espectativa de vida aumentou
significativamente. Uma criança,
nascida no século passado, apresentava
uma espectativa de vida de 46 à 48 anos.
Atualmente, as crianças que nascem
tem uma espectativa de 72 à 79 anos.
Todas as espécies vivas envelhecem
e sofrem alterações notáveis, desde
o nascimento até a morte.
O envelhecimento traz alterações
em vários aspectos perceptiveis
do organismo.
O primeiro sinal de envelhecimento,
acontece, frequentemente em torno
dos 40 anos de idade, quando os olhos
não focalizam com facilidade, e muitas
pessoas acham difícil ler sem usar óculos.
Também se perde a capacidade de ouvir
as tonalidades mais agudas.
A proporção de gordura aumenta 30%
há uma menor quantidade de gordura
sob a pele e maior na área abdominal.
A pele torna-se mais delgada, enrugada
e frágil e a forma do tronco muda.
As funções do corpo também se
alteram ao longo do tempo.
No entanto, mesmo frente à esse declínio
elas permanecem adequadas durante toda a vida.
Geralmente são as doenças as responsáveis
pela perda de funções internas nas
pessoas idosas, mais do que o seu envelhecimento
normal.
No entanto uma doença crônica (diabetes, doença
do coração etc) não significa, nescessariamente
incapacidade das pessoas idosas, que podem
continuar funcionais, ativos e independentes.
Por isso não ocultem seus problemas de saude.
Trate-os, respeite seu corpo e se ame!!!


Dr. José Cianci Filho.

Daqui prá frente ..... Dorothy

RODA - VIDA


Que idéia é essa,

que entorna o caldo,

derrama o mel.

quebra a vidraça.

que de repente passa

e me entorta a cabeça?

Que idéia é essa,

que chega descalça,

cabelos ao vento,

o peito desnudo,

que desacata tudo

e me vira às avessas?

Que idéia é essa?

Não importa.

Que chegue fazendo barulho,

afastando o entulho,

batendo panela.

Olhem pelas portas e janelas:

o catavento está de pernas para o ar.

São idéias novas que põe o mundo pra rodar.


Flora Figueiredo.

FELICIDADE PASSANDO!!!


Todas as manhãs, tipo nove horas, Olga ficava na janela olhando as pessoas passarem apressadas, indo sabe-se lá pra onde.
Morava sozinha desde que ficara viúva e como já tinha mais de sessenta achou melhor não alimentar mais ilusões sobre novo
relacionamento. E depois, fora tão feliz com Hélio que pensava ser impossível recomeçar a vida com outra pessoa! mas estava enganada; da sua janela, avistava todos os dias um homem alto
já meio grisalho aparentando talvez a sua idade...simpático e um
tanto jovial demais.
Aquele homem a intrigava mais do que queria admitir.
Pensava com seus botões: Quem será esse senhor, e porque me
cumprimenta se nem o conheço?
Os dias foram se passando e Olga se acostumou com aquele quase
namoro de todas as manhãs...apenas não sorria para ele
embora tivesse vontade de fazê-lo, mas, a sua timidez a impedia. E foi ficando assim, querendo que ele se aproximasse mas ao mesmo tempo com medo de parecer rídicula, afinal era uma viúva de respeito.
Até que de repente, ele não passou mais...meu Deus! Pensava o que teria acontecido com ele? Será que adoecera? Ou... não , isso
não, era forte fisicamente não poderia ter morrido.
Como ele costumava parar na banca de jornais no fim da rua, resolveu ir até lá e disfarçadamente perguntar ao jornaleiro
se sabia alguma coisa, ao que ele respondeu-lhe: Ah! o seu Celso?
Mudou-se daqui, se casou com uma viúva que ficava na janela,
todas as manhãs e o cumprimentava e conversava com ele.
Ficaram amigos e depois namorados e acabaram se casando.
Olga enguliu seco e foi para casa. Como fora burra! pensou...
A felicidade passou por ela mais uma vez e ela não a viu.
Voltou para casa, pensando seriamente em fazer um óculos novo!!!

Daqui prá frente... Dorothy

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

M U L H E R


Viveste durante anos
No silencio mais profundo...
Olhar o mundo? jamais,
não era direito seu!
Falar? impossível, besteira,
o que fazer da boqueira,
que o homem lhe ofereceu...
Caminhar nos próprios passos
era um sonho, uma utopia.
Sentir prazer, delirar no leito nupcial?
Não era certo, não era
coisa de mulher normal...
Política, religião,
a mulher desconhecia,
o homem mandava sempre,
a mulher obedecia!
Mas, o tempo foi passando,
a constituição mudando,
graças à Deus, pra melhor.
Conquistando seu direito
a mulher desnuda o peito
E contempla ao seu redor,
toda a beleza ,
da vida que um dia,
lhe foi negada...
E parte para a batalha,
de igual para igual, arrojada.
Fragilidade esquecida
no reluzir da medalha...
Mulher,
cante, dance, fale, grite!
voce pode, voce quer,
no som que sua voz emite,
o orgulho de ser...
mulher !!!


Dorothy de Castro

ELA E EU


Eu repito os gestos da minha mãe

Essa coisa de cuidar e observar os filhos

De procurar manchas de batom

Com olhos de sharlock,

Nas alvas camisas que meu pai usava.


Eu repito os gestos dela

No preparar a ceia tão sagrada...

No rezar pedindo a proteção dos anjos,

Pela familia e pela humanidade...


Repito o ritual da noiite,

na espera do aconchego com seu bem

No se banhar e perfumar a pele,

No se entregar e agradecer o amor que tem!!!


Dorothy de Castro

BLOGANDO O AMOR

Existe idade para se viver um amor?
Não. Não existe, porque nascemos do amor
Ele nos acompanha, por toda a vida.
Nesse meu blog vou falar de amor para pessoas
que como eu atingiram a idade plena, para
vivencia-lo. Nunca se ouviu falar tanto em depressão
por conta da solidão! É preciso que homens e mulheres
se conscientizem de que precisamos estar próximos
por todo o sempre! O primeiro passo é cuidar da saude
porque sem ela não acontece nada...
Sabemos que ao atingirmos a idade madura, tudo fica
mais complicado em relação ao nosso organismo.
Nossos órgãos ficam lentos e precisam ser ajudados,
para que trabalhem à nosso favor.Para quem não tem
convênio médico, existem orgãos públicos que podem
e devem ser procurados.
E assim, manter um controle de seu corpo para buscar
esses dois tesouros: a saude e o amor!
Controlar pressão arterial, colesterol, triglicerideos,
diabetes, osteoporose, saude mental etc...
Esses nomes complicados hoije fazem parte
da nossa rotina e temos sim que ficar de olho neles.
Isso feito, partimos para o que eu disse no início:
acabemos com a depressão!
Quem já estiver aposentado, está num patamar melhor...
Porém a aposentadoria não te da o direito de estagnação.
Isso jamais. É preciso partir em busca de outros prazeres.
Não pare, não pare, não pare.
A vida merece ser vivida, até o ultimo suspiro!!!
Convido-os para para essa viagem; Sigam-me na minha
página. Estou certa de que temos muitas revelações à fazer...
Terei prazer em ser,
Daqui prá frente...
Dorothy
 
Amor não tem idade. Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino