terça-feira, 17 de maio de 2016

CANTO DA CIRANDA


E faço-te saber a quanto anda
meu modo de cantar nessa ciranda
de cima à baixo e de baixo à cima
propagação do verso numa rima...

No vento cuja boca assopra agora
numa questão de apenas uma hora
o camelô que grita e num  zum zum
faz propaganda e dá  cinco por um...

A poesia é grata quando é lida
e segue bem cantada pela vida
de baixo à cima e de cima à baixo...

Me dê a mão nessa ciranda linda
poética demais agora vinda
para dizer que nela eu me encaixo!


Dorothy de Castro



0 comentários:

Postar um comentário

deixem seus comentários

 
Amor não tem idade. Design by Exotic Mommie. Illustraion By DaPino